Ocidente enfrenta o Momento da Verdade, enquanto a máfia khazariana se rende aos chineses. (Parte 1) Benjamin Fulford em Português.

*Nota do Blog* Gostaríamos de ressaltar que as informações aqui contidas são de responsabilidade do autor. É importante usarmos a RAZÃO e SENSO CRÍTICO para seguirmos com RESPONSABILIDADE na busca pela Verdade. Caminhemos. *Ninhursag137*

14-12-2020

Por Benjamin Fulford

O mundo ocidental está enfrentando sua maior crise, possivelmente de todos os tempos, quando sua elite dirigente se rendeu à China. Caso o ocidente não remover essa elite do poder e criar uma frente única, os ocidentais se tornarão escravos chineses trabalhando sob os subcontratados da máfia khazariana. É esta batalha envolvendo os chineses e o Ocidente que é a verdadeira razão pela qual o resultado das eleições presidenciais dos EUA permanece no limbo.

Antes de aprofundarmos nisso, é importante ressaltar que, dadas as atuais circunstâncias, parece uma certeza matemática que Donald Trump será o último presidente da United States Corporation em sua forma atual, concordam várias fontes. Eles também indicam que ele pode ter um plano na manga para resolver a situação favoravelmente, só o tempo dirá.

Para entender melhor a situação atual, vamos dar uma olhada nos números publicados pelo Departamento do Tesouro dos EUA em 10 de dezembro. https://www.fiscal.treasury.gov/files/reports-statements/mts/mts1120.pdf

Eles mostram que os EUA gastaram US$ 6.5 trilhão no ano fiscal encerrado em 30 de setembro, mas só poderia fazer isso por empréstimo de US$ 3.1 trilhões. O déficit de outubro, o primeiro mês fiscal de 2021, aumentou 111% no ano, para US$ 284 bilhões.

No geral, contando décadas de déficits fiscais e comerciais, bem como obrigações previdenciárias não financiadas, os EUA têm dívidas bem acima de US$ 200 trilhões ou bem mais de 20 vezes o PIB, se não contarmos o PIB financiado por dívida. Então, se você ganha US$ 10.000 por ano, mas gasta $ 20.000 por ano graças ao seu cartão de crédito, e tem mais de US$ 200.000 em dívidas, você teria que gastar toda a sua renda real por mais de 20 anos (e morrer de fome nesse meio tempo) para para pagar sua dívida.

Nem Donald Trump nem ninguém mais pode consertar isso usando os meios convencionais, que apóiam o conceito de uma reinicialização para resolver os problemas financeiros de várias nações cujo endividamento foi criado sob o sistema de moeda fiduciária do banco central.

É por isso que os atuais proprietários da Corporação dos Estados Unidos (em sua maioria aristocratas europeus baseados na Suíça) ofereceram uma presidência escrava de Joe Biden e Kamala Harris aos chineses em troca de uma rolagem de sua dívida. Mesmo isso não foi suficiente, então eles ofereceram Austrália, Nova Zelândia, Japão, a Península Coreana e a ASEAN (Associação de Nações do Sudeste Asiático – Brunei Darussalam, Camboja, Cingapura, Filipinas, Indonésia, Laos, Malásia, Mianmar, Tailândia e Vietnã) para os chineses também.

Se você não acha que a maioria dos proprietários da US Corporation baseados na Suíça se renderam aos chineses, dê uma olhada neste item de notícias (e apoie o Guardian enquanto estiver nisso) que diz em parte:

“Foi revelado um acordo secreto entre a  Suíça e a China que permitia aos oficiais de segurança chineses acesso ao país às custas dos contribuintes suíços”. https://www.theguardian.com/world/2020/dec/09/secret-deal-reveals-chinese-spies-free-rein-switzerland

Basicamente, diz que os suíços deram aos agentes chineses carta branca para fazer o que quiserem na Suíça. Isso significa que eles podem matar qualquer membro da elite de Davos que não cumpra suas ordens. Lembre-se de que essa é a elite que controla 90% das empresas transnacionais.

Agora você pode entender por que os atuais proprietários da falida United States Corporation venderam o povo americano rio abaixo. Eles ofereceram às tropas chinesas o direito de ocupar o Canadá e o México para ajudar a quebrar os EUA em um pequeno traseiro com estados vassalos canadenses e mexicanos, cada um recebendo uma grande fatia dos ex-Estados Unidos.

Os chineses agora estão furiosos porque o povo americano e os militares dos EUA e do Canadá estão rejeitando este acordo. É por isso que, por exemplo, os militares canadenses disseram a Justin Castro para fazer uma caminhada (e talvez nunca mais voltar como o irmão) quando ele ordenou que deixassem os militares chineses entrarem e os treinassem em táticas de guerra de inverno. https://globalnews.ca/news/7517899/china-canada-military-training/

Em resposta, gostaria de invocar o espírito do Chefe Pontiac. https://en.wikipedia.org/wiki/Pontiac_(Ottawa_leader)

Meu avô era membro do Parlamento que representava o condado de Pontiac, Canadá, portanto, ao fazê-lo, também invoco o espírito de meus ancestrais. Os canadenses se separaram dos Estados Unidos porque favorecemos a amizade e a integração com as Primeiras Nações, não a subjugação e o extermínio. É por isso que agora há mais pessoas das Primeiras Nações no Canadá do que quando os primeiros europeus chegaram, enquanto nos Estados Unidos há menos de um quarto.

Estamos pedindo a criação de um Novo Estados Unidos da América, que vai da Argentina ao Alasca. Ao declarar esse estado independente, podemos declarar nulas e sem efeito as dívidas da falida US Corporation e dizer aos chineses onde enfiá-las. Esse país também teria acesso aos recursos do Canadá e do Brasil e, portanto, poderia usá-los para financiar a reconstrução da escavada base industrial norte-americana. *Nota do Blog* Muita atenção para este trecho do conteúdo. Precisamos ter muito discernimento ao analisar esta tal proposta, que fere profundamente a soberania do Brasil. Estejamos atentos para identificar rapidamente o lado que tal ideia culminará. Caminhemos.*Ninhursag137*

[CONTINUE NA PARTE 2]


Nota do Blog:

A leitura dos relatórios de Fulford deve ser feita com certa sagacidade, ou seja, ele parece compartilhar informações diretamente de supostas fontes dentro do Pentágono, da CIA, da White Dragon Society (Sociedade do Dragão Branco) e assim por diante.

Frequentemente, as previsões e declarações de Fulford são altamente precisas, enquanto que, em outros casos, são infundadas e com dados contraditórios. Em vez de olhar para Fulford como alguém que é o ‘mensageiro’ de uma verdade maior, seria mais produtivo considerar seus dados como uma perspectiva ampla do que está acontecendo na Terra neste momento.

É claro que isso se estende a todas as fontes de informação. Fulford, como todos nós, é humano e pode cometer erros. Mas isso não diminui o trabalho que ele faz para aumentar a conscientização, construindo um futuro melhor para a humanidade.

O discernimento é o processo de entender o que é algo, no caso de Fulford, significa receber seus relatórios sem crê-los cegamente e, em seguida, fazer a pesquisa de acompanhamento / verificação de fatos para determinar o que realmente aconteceu. Dessa forma, é um exercício de discernimento em tempo real.

O fato de tantas pessoas continuarem lendo seus relatórios, apesar de sua natureza sensacional e extremamente imprecisa às vezes – embora também sejam precisas e comoventes – significa que as pessoas de quem ele recebe informações provavelmente o estão usando como porta-voz para falar com você – o leitor que está no caminho do despertar. Como tal, crença cega ou rejeição insensível não são nossos aliados, mas sim o pensamento crítico e a mente aberta.

Se ele está servindo como porta-voz de vários grupos que trabalham para mudar o status quo ou agentes infiltrados, podemos decifrar os dados como se fosse uma forma de propaganda do despertar – informações que alguns envolvidos diretamente querem expor à grande massa. Que efeito isso tem no seu processo pessoal depende muito de você. Mas eu sugeriria assumir um papel ativo no discernimento e não cair na armadilha da total aceitação ou rejeição.

– Ninhursag 137


Fonte primária: https://benjaminfulford.net
Tradução: Ninhursag137

Relacionados

3 thoughts on “Ocidente enfrenta o Momento da Verdade, enquanto a máfia khazariana se rende aos chineses. (Parte 1) Benjamin Fulford em Português.

  1. Perfeita observação. Quero acrescentar que já recebi informações avançadas mostrando que Benjamin já é alvo, faz pelo menos um ano, de desinformação vinda da máfia, incluindo de fontes que à ele conquistaram a confiança. Muito discernimento nessa hora. Ele é um mapa das intenções, na maioria das vezes falsas de diversas camadas da disputa de poder mundial. Não é tão simples assim qualquer grupo que chegue oferecendo soluções para as crises mundiais, ser, por conta disso, alguém que se confie. E ele toda hora oferece esta confiança para quem der mais. Está sendo enganado, o que me surpreende, visto sua bagagem.

  2. A IDEIA de 1 novo EUA com UF’s no continente americano do Alaska à Argentina não é utopia + 1 sonho COMBINADO entre os CEO’s do deep state. Paralelo a isso, nesta altura do campeonato dez2020 estou assistindo a conspiração Covid19 SIONISTA obter sucesso ao objetivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *