Documento do FBI afirma que Governo dos EUA abateu OVNIs com extraterrestres a bordo

Foto: Uma ilustração do incidente Roswell no International UFO Museum and Research Center, localizado em Roswell, Novo México, EUA.

O astronauta da Apollo 13, Dr. Edgar Mitchell, disse uma vez ao mundo: “Sim, houve acidentes de naves e corpos recuperados”. Ele é visto fazendo essas declarações neste documentário.

Eric W. Davis, um astrofísico renomado que trabalhou com o programa UFO do Pentágono afirmou, que em março de 2020, deu um briefing a uma Agência do Departamento de Defesa sobre recuperações de “veículos de fora do mundo não feitos nesta Terra”.

Christopher Mellon, ex-secretário adjunto da Defesa para Inteligência de 1997 a 2002, confirmou que estava presente durante este testemunho. Ele mesmo tem falado abertamente sobre o fenômeno nos últimos anos.

Dr. David Clarke, um jornalista investigativo, leitor e palestrante na Sheffield Hallam University que também foi o curador do National Archives UFO Project de 2008–2013, encontrou alguns documentos interessantes sugerindo que o Reino Unido estava desesperado para capturar a tecnologia OVNI.

Paul Hellyer, ex-ministro da defesa canadense, afirmou na 10ª Conferência do Clube Nacional de Imprensa, em Washington, capital do EUA, entre outros relatos acerca do tema, que o protocolo quando jatos militares iam interceptar um OVNI era “atirar primeiro e fazer perguntas depois”.

O pensamento de tentar mostrar ações agressivas contra objetos que não mostram nenhuma agressão é preocupante. Essa atividade de nossa parte (humanos) surge quando o comportamento desses objetos não é indicativo de qualquer tipo de ameaça.

Eles costumam realizar manobras evasivas para evitar nossas aeronaves e na maioria das vezes, não há nenhum tipo de retaliação observada. Isso nos faz questionar nosso próprio comportamento e a maneira como nossos governos responderam ao fenômeno OVNI.

A informação acima não é nem mesmo a ponta do iceberg quando se trata do tópico de colisão / recuperação de OVNIs. Há várias histórias sugerindo que vários governos tiveram sucesso em derrubar essas embarcações na tentativa de descobrir mais sobre elas e também, talvez, fazer engenharia reversa.

O coronel Ross Dedrickson, que teve uma longa carreira na Força Aérea e também com a comissão de Energia Atômica dos Estados Unidos, afirmou em entrevista que a detonação de armas nucleares poluiu o campo magnético que algumas dessas naves dependiam para operar.

O Que Aconteceu?

Um documento que teve muita repercussão dentro do mainstream em 2013 devido ao fato de ter sido visto mais de 1 milhão de vezes e ser, de acordo com o FBI, o documento mais visto deles, diz o seguinte:

Um investigador da Força Aérea afirmou que três chamados discos voadores foram recuperados no Novo México. Eles foram descritos como tendo forma circular com centros elevados, aproximadamente 15 metros de diâmetro. Cada um deles era ocupado por três corpos de forma humana, mas com apenas um metro de altura, vestidos em tecido metálico de textura muito fina. Cada corpo foi enfaixado de maneira semelhante aos macacões usados ​​por pilotos de vôo e pilotos de teste.

De acordo com o informante Sr. (rasurado), os discos foram encontrados no Novo México devido ao fato de que o governo tem um radar de alta potência instalado naquela área e acredita-se que o radar interfira nos mecanismos de controle dos discos.

Foi escrito por Guy Hottel, que era o chefe do escritório de campo do FBI em Washington na época, endereçado ao Diretor do FBI, J. Edgar Hoover. Muitos acreditam que o memorando é baseado em uma brincadeira que foi realizada por um vigarista condenado chamado Silas Newton. Como descobrir? No final das contas, uma coisa é certa, sabemos que “esses objetos estão aqui e são reais” e que “isso está acontecendo agora”. – Mellon (citado no início do artigo).

Manuel Kirklin e outros veteranos também sugeriram que alguns desses objetos foram derrubados por causa do radar. Aqui está um breve vídeo da explicação de Kirklin.

O documento é da década de 1950, uma época em que os OVNIs eram bastante populares dentro do mainstream devido ao fato de que uma explosão de avistamentos foi observada e documentada depois que os Estados Unidos lançaram a bomba atômica.

Havia tanto interesse público que o presidente Truman deu uma entrevista coletiva durante este tempo e afirmou que eles falam sobre o assunto dos OVNIs em “todas as conferências que tiveram com os militares”. Continuando a afirmar que “sempre há coisas assim acontecendo, discos voadores e eles tiveram outras coisas, você sabe”. Isso também aconteceu na época (1952) em que vários objetos desconhecidos sobrevoaram a Casa Branca. Os jatos foram embaralhados e conforme eles se aproximavam dos objetos, eles (os objetos) aceleraram em um ritmo tremendo e desapareceram.

Se tudo isso estava acontecendo há 70 anos, o que foi descoberto hoje?

Considerações Finais

A divulgação de OVNIs na mídia tradicional está explodindo depois de décadas de campanha de ridicularização e encobertamento. Muitas pessoas estão preocupadas, dado o fato de que a confiança no governo, bem como na grande mídia, caiu e continua caindo. Isso ocorre porque os grandes veículos de comunicação são notórios por controlar nossa percepção sobre diversos eventos e questões. É por isso que eles têm ligações tão profundas com agências de inteligência, governo e grandes corporações. É uma grande indústria de controle mental.

Quando se trata da divulgação de OVNIs, recentemente publicamos um artigo onde exploramos o tema e que você pode ler aqui.

É muito interessante refletir sobre a ideia de que estamos sendo visitados e somos visitados há mais tempo do que sabemos. Este tópico está de alguma forma conectado com a consciência humana, sendo uma espécie de catalisador para que tomemos consciência de aspectos de nós mesmos que ainda não temos plena consciência, bem como para questionar por que vivemos neste planeta da maneira que vivemos.

Nos obrigamos a fazer mais perguntas sobre nós mesmos e a natureza da realidade como a conhecemos, e talvez ponderar se existem maneiras melhores de operarmos aqui no planeta Terra. Somos uma raça com potencial ilimitado, não tenho dúvidas de que podemos criar uma experiência onde os humanos possam viver em harmonia com o planeta e toda a vida possa prosperar.

Somos exploradores naturais e seres naturalmente curiosos, por isso, devemos atravessar as estrelas e explorar ainda mais. Não podemos nos limitar em ir à escola, conseguir um emprego, pagar contas e morrer. Deve haver uma maneira em que TODOS possam ter meios de satisfazer suas necessidades básicas, o que nos abre a um novo nível de liberdade.

Pergunte a si mesmo, se o dinheiro não fosse uma ‘coisa’ ou um problema, e todos nós tivéssemos nossas necessidades atendidas, o que faríamos? Teríamos desejos materiais para satisfazer nossa felicidade? Ou começaríamos a explorar, contemplar, questionar e descobrir? O que faríamos? A humanidade está pronta para o contato? A consciência humana já atingiu um equilíbrio adequado?

Ainda somos governados pela ganância, ego, desejo de poder e controle ou estamos prontos para operar de um lugar interno que sirva ao coletivo? Nosso mundo pode operar a partir de um sistema de cooperação e serviço ao outro, em vez de um tipo de mentalidade competitiva e cada um por si?

*reflexão*

Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *