Os Illuminati desafiam os Sábios de Sião. (Parte 1) Benjamin Fulford em Português

*Nota do Blog* Gostaríamos de ressaltar que as informações aqui contidas são de responsabilidade do autor. É importante usarmos a RAZÃO e SENSO CRÍTICO para seguirmos com RESPONSABILIDADE na busca pela Verdade. Caminhemos. *Ninhursag137*

Por Benjamin Fulford
09-08-2021

Nota aos leitores: Para que eu possa usufruir minhas férias na natureza selvagem canadense, os próximos relatórios serão pré-escritos. Eles se concentrarão na história de como me envolvi na luta contra a máfia khazariana. Esperançosamente, isso ajudará os leitores a compreender melhor o que está acontecendo agora. Claro, se algo realmente grande acontecer, emitiremos um relatório de emergência.

Depois que as Sociedades Secretas Asiáticas visaram a elite criminosa ocidental, uma tempestade total de problemas estourou entre as sociedades secretas. Muitas dessas sociedades operaram por milênios e, em sua maioria, permanecem dormentes. Agora todos eles ganharam vida e mobilizaram seus membros. Eu experimentei isso em primeira mão, quando seus membros se aproximaram de mim ou tentaram me destruir.

O verdadeiro gatilho para isso foi uma entrevista que fiz com David Rockefeller no final de 2007. Rockefeller havia chegado ao Japão para promover uma versão em japonês de sua autobiografia. Como parte dessa promoção, alguns homens de preto chegaram a uma grande livraria e fecharam todas as saídas antes que Rockefeller aparecesse e se colocasse à disposição para assinar seu livro. Alguém tirou uma foto desse evento e me enviou com a nota “Rockefeller está na cidade”.

Como correspondente estrangeiro de longa data no Japão, eu sabia que gente do tipo dele costumavam ficar no Hotel Okura, do outro lado da rua da embaixada dos Estados Unidos. Então, esperei até as 22h, quando imaginei que seus assessores teriam saído da sala, liguei para a mesa telefônica e perguntei por David Rockefeller. Fui colocado diretamente em contato com ele. Eu disse a ele quem eu era e minha formação, pedi a uma entrevista. Ele concordou.

Confira a entrevista:

Essa entrevista aconteceu na manhã seguinte. No entanto, o fato de eu poder entrar em contato diretamente com o chefe do Bilderberg, do Conselho de Relações Exteriores e da Comissão Trilateral logo após as sociedades asiáticas ameaçarem os membros desses grupos deixou o mundo saber a realidade.

Os “Sábios de Sião”, ou seja, os Rothschilds e seus lacaios enviaram Michael Greenberg, o homem-chave que eles usaram para controlar os políticos japoneses para visitar os chefes da sociedade secreta asiática no Japão. Greenberg disse a eles que eu era viciado em anfetaminas, agressor de mulheres e que eles deveriam me matar. Quando os asiáticos me confrontaram sobre isso, sugeri que pedissem à minha ex-mulher ou a qualquer outra mulher com quem tive relações íntimas que confirmassem que se tratava de uma calúnia completa.

Esta foi a primeira pista de que planejavam usar drogas para me destruir. Foi nessa época que Sasha Zaric, também conhecido como Alexander Romanov, se aproximou de mim. Zaric disse que foi enviado por um grupo conhecido como…

(CONTINUA NA PARTE 2)


Nota do Blog:

A leitura dos relatórios de Fulford deve ser feita com certa sagacidade, ou seja, ele parece compartilhar informações diretamente de supostas fontes dentro do Pentágono, da CIA, da White Dragon Society (Sociedade do Dragão Branco) e assim por diante.

Frequentemente, as previsões e declarações de Fulford são altamente precisas, enquanto que, em outros casos, são infundadas e com dados contraditórios. Em vez de olhar para Fulford como alguém que é o ‘mensageiro’ de uma verdade maior, seria mais produtivo considerar seus dados como uma perspectiva ampla do que está acontecendo na Terra neste momento.

É claro que isso se estende a todas as fontes de informação. Fulford, como todos nós, é humano e pode cometer erros. Mas isso não diminui o trabalho que ele faz para aumentar a conscientização, construindo um futuro melhor para a humanidade.

O discernimento é o processo de entender o que é algo, no caso de Fulford, significa receber seus relatórios sem crê-los cegamente e, em seguida, fazer a pesquisa de acompanhamento / verificação de fatos para determinar o que realmente aconteceu. Dessa forma, é um exercício de discernimento em tempo real.

O fato de tantas pessoas continuarem lendo seus relatórios, apesar de sua natureza sensacional e extremamente imprecisa às vezes – embora também sejam precisas e comoventes – significa que as pessoas de quem ele recebe informações provavelmente o estão usando como porta-voz para falar com você – o leitor que está no caminho do despertar. Como tal, crença cega ou rejeição insensível não são nossos aliados, mas sim o pensamento crítico e a mente aberta.

Se ele está servindo como porta-voz de vários grupos que trabalham para mudar o status quo ou agentes infiltrados, podemos decifrar os dados como se fosse uma forma de propaganda do despertar – informações que alguns envolvidos diretamente querem expor à grande massa. Que efeito isso tem no seu processo pessoal depende muito de você. Mas eu sugeriria assumir um papel ativo no discernimento e não cair na armadilha da total aceitação ou rejeição.

– Ninhursag 137


Fonte primária: benjaminfulford.net
Tradução: Ninhursag137

Relacionados

One thought on “Os Illuminati desafiam os Sábios de Sião. (Parte 1) Benjamin Fulford em Português

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *